Article image

KS

Kaio Santos13/09/2023 12:10
Compartilhe

A crise de software: O começo de uma nova era tecnológica.

    A crise de software foi um termo utilizado nos anos 1970, quando a engenharia de software era praticamente inexistente. O termo expressava as dificuldades do desenvolvimento de software frente ao rápido crescimento da demanda por software, da complexidade das tarefas a serem executadas e da inexistência de métodos pré-estabelecidos para o desenvolvimento de sistemas que funcionassem adequadamente ou fossem válidos.

    Com o rápido crescimento do poder computacional foi possível utilizar os computadores em tarefas cada vez mais complicados, fazendo com que o que deveria ser um avanço para a sociedade, com o tempo foram se revelando uma série de problemas como o excesso de custos, dano a propriedade e até mortes ocasionadas por falha de softwares.

    Um dos exemplos mais conhecidos quando referente a falha de software, é o caso Therac-25, que foi uma máquina de radioterapia controlada por computador que desenvolvida pela Atomic Energy of Canada Limited (AECL) que foi fabricada no ano de 1982, com o propósito de aplicar doses de radiação nos pacientes para tratamentos de câncer.

    Está máquina foi responsável por pelo menos 6 acidentes entre 1985 e 1987, quando pacientes receberam uma overdose de radiação, resultando em mortes ou ferimentos graves, Pesquisadores que investigaram os acidentes encontraram diversas causas que contribuíra, para os acidentes acontecerem. Entre elas, estavam vários erros no desenvolvimento do software, pois o software não havia sido testado junto do hardware e muito menos foi revisado ou documentando para que fosse entendido os motivos dos erros posteriormente.

    Devido a esses e muitos outros exemplos de falhas de software que ocorreram, que foi criado o termo engenharia de software utilizado oficialmente em 1968 na NATO Science Committee. Que foi criada para contornar a crise de software dando um tratamento de engenharia ao desenvolvimento de sistemas de software complexos os tornando  mais organizados e melhorando a produtividade e a qualidade dos softwares.

    Compartilhe
    Comentários (0)