Article image
Thayana Sampaio
Thayana Sampaio22/08/2023 20:11
Compartilhe

Análise dos Desafios à Mudança de Carreira para o Campo da Tecnologia da Informação após os 30 anos de idade.

    A crescente tendência de indivíduos considerarem a possibilidade de realizar uma transição de carreira para o campo da Tecnologia da Informação (TI) após atingirem os 30 anos de idade levanta questões fundamentais acerca dos desafios inerentes a essa mudança. Embora a motivação para tal transição possa variar, seja por aspirações de crescimento profissional ou pessoal, essa jornada não está isenta de obstáculos substanciais. Diante desse cenário, torna-se pertinente problematizar quais são os principais desafios enfrentados por aqueles que optam por ingressar na área de TI nesse estágio da vida.

    Nesse contexto, torna-se essencial examinar minuciosamente os obstáculos que os indivíduos enfrentam ao se aventurarem nessa transição, compreendendo as complexidades inerentes à aquisição de novas habilidades tecnológicas, à competição no mercado de trabalho e à integração em um ambiente profissional altamente dinâmico.

    Diante dessas considerações, como podemos compreender a natureza dos desafios primordiais enfrentados por indivíduos que optam por ingressar na área de Tecnologia da Informação (TI) após os 30 anos de idade? De que forma a aquisição de novas habilidades tecnológicas e os impactos desses desafios em aspectos como autoconfiança, comparações com outros profissionais e a seleção de tecnologias a serem exploradas se relacionam com a busca por uma transição de carreira bem-sucedida e adaptável a essa realidade em constante evolução?

    O texto tem como objetivo iniciar uma análise dos possíveis desafios enfrentados por aqueles que buscam uma nova trajetória na área de TI após os 30 anos, procurando obter uma compreensão mais esclarecedora sobre as implicações e fenômeno enfrentados por indivíduos que optam por realizar uma transição de carreira para a área de Tecnologia da Informação (TI) após os 30 anos de idade. Visa analisar a natureza desses desafios, especialmente aqueles relacionados à aquisição de novas habilidades tecnológicas, com o intuito de compreender como esses desafios impactam aspectos como autoconfiança, comparações com outros profissionais e a seleção de tecnologias a serem exploradas, em relação à busca por uma transição de carreira bem-sucedida e adaptável a essa realidade em constante evolução.

    Os objetivos a serem alcançados são:

    ● Analisar a natureza dos desafios associados à aquisição de novas habilidades tecnológicas.

    ● Compreender como esses desafios influenciam a autoconfiança.

    ● Compreender como esses desafios influenciam comparações com outros profissionais.

    ● Compreender como esses desafios influenciam a seleção de tecnologias a serem exploradas.

    A importância desse tema reside na carência de um conhecimento aprofundado sobre os desafios enfrentados por profissionais durante a transição de carreira na área de Tecnologia da Informação (TI) após os 30 anos de idade, período em que há uma pressão social para que o profissional já tenha se estabelecido em uma carreira. Embora estudos como os de Assis (2016) e Mangia (2013) tenham explorado motivações e antecedentes para essa transição, a compreensão dos obstáculos subjacentes a essa mudança ainda permanece limitada e de difícil investigação. Essa lacuna se torna ainda mais nítida e urgente considerando o contexto pós-pandêmico, no qual as dinâmicas do mercado de trabalho e a evolução tecnológica têm estimulado um número crescente de profissionais a contemplar a transição de carreira para a área de TI.

    Diante desse cenário, é essencial compreender os desafios que os profissionais enfrentam ao abraçar essa mudança. Entre esses desafios, questões como autoconfiança, comparações com colegas de profissão e a percepção do próprio progresso emergem como pontos cruciais a serem abordados. O mito de "começar do zero" ao migrar para um novo campo é amplamente difundido, e explorar como os indivíduos lidam com essa percepção distorcida pode oferecer insights valiosos.

    Também é relevante reconhecer a importância das soft-skills adquiridas ao longo da trajetória profissional anterior dos indivíduos. Em um contexto onde a experiência é valorizada, explorar como essa vantagem pode ser utilizada eficazmente durante a transição contribuirá para a compreensão das estratégias bem-sucedidas nesse processo.

    Portanto, dada a carência de um entendimento completo dos desafios inerentes à transição de carreira na área de TI, especialmente após os 30 anos de idade, este texto busca incentivar mais pesquisas sobre os indivíduos que vivenciam esse critério, de modo que possam ser melhor analisados os pontos que causam mais desistência no meio da transição, como os que já foram citados acima. Assim, almeja-se aprimorar a transição bem-sucedida para profissionais que buscam a área de TI após os 30 anos de idade.

    Referências:

    • ASSIS, Mariela C. S. Fontenelle Sily de. Motivações para transição de carreira na área de tecnologia da informação: uma abordagem Delphi. Dissertação (Mestrado em Gestão Empresarial) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2016.
    • MANGIA, Ursula Barreto. Antecedentes à transição de carreira na área de tecnologia da informação. Dissertação (Mestrado em Gestão Empresarial) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2013.
    Compartilhe
    Comentários (0)