Article image
Jonas D'Lima
Jonas D'Lima29/10/2023 15:06
Compartilhe

Tipos de computação em nuvem

  • #AWS

image

Infraestrutura como serviço (IaaS)

O IaaS contém os componentes básicos da TI na nuvem. Normalmente, o IaaS oferece acesso a recursos de rede, computadores (virtuais ou em hardware dedicado) e espaço de armazenamento de dados. O IaaS oferece o mais alto nível de flexibilidade e controle de gerenciamento sobre os recursos de TI. Ele é o tipo de computação mais semelhante aos recursos existentes de TI, já conhecidos por vários departamentos e desenvolvedores de TI. 

Ex.: Entre as plataformas mais conhecidas estão a Amazon Web Services (AWS) e a Microsoft® Azure®.

image

Plataforma como serviço (PaaS)

Com o PaaS, você não precisa mais gerenciar a infraestrutura subjacente (geralmente, hardware e sistemas operacionais) e pode manter o foco na implantação e no gerenciamento de aplicativos. Dessa forma, você fica mais eficiente, pois não precisa se preocupar com aquisição de recursos, planejamento de capacidade, manutenção de software, correções ou qualquer outro tipo de trabalho genérico repetitivo necessário para a execução dos aplicativos. 

Ex.: Heroku, Google App Engine, Oracle Cloud Platform.

image

Software como serviço (SaaS)

O SaaS oferece um produto completo, executado e gerenciado pelo provedor de serviços. Na maioria dos casos, quando as pessoas mencionam SaaS, estão falando de aplicativos de usuários finais (como e-mail baseado na web). Com uma oferta de SaaS, você não precisa pensar sobre a manutenção do serviço ou o gerenciamento da infraestrutura subjacente. Você só precisa se preocupar sobre como utilizará esse software específico. 

Ex.: Dropbox, Google Drive, Netflix, Pipefy e até mesmo conversores online.

image

Container como serviço (CaaS)

O CaaS é um serviço de orquestração de contêineres totalmente gerenciado que simplifica a implantação, o gerenciamento e a escalabilidade de aplicações conteinerizadas. Basta descrever suas aplicação e os recursos necessários, e o CaaS vai executar, monitorar e escalar a aplicação em opções flexíveis de computação com integrações automáticas com outros serviços de suporte que sua aplicação precise. Execute operações do sistema, como criar regras personalizadas de escalabilidade e capacidade, além de observar e consultar dados de logs de aplicações e telemetria.

Ex.: Google Kubernetes Engine (GKE), Amazon Elastic Kubernetes Service (EKS) e Microsoft Azure Kubernetes Service (AKS).

Compartilhe
Comentários (1)
Douglas Silveira
Douglas Silveira - 29/10/2023 15:48

Muito bom, Jonas! Bem didático e de fácil leitura.


Obrigado, bons estudos!