Thiago Henrique
Thiago Henrique19/12/2022 22:48
Compartilhe

Regras de negócio em TI: descubra esse importante conceito e entenda como aplicá-lo no seu negócio

    Visando otimizar as rotinas produtivas, os gestores estão investindo cada vez mais em softwares. Para que o seu funcionamento seja aderente aos processos da sua empresa, regras de negócio em TI são definidas e aplicadas ao programa.

    É por meio delas que os liderados conseguem executar as suas funções utilizando os softwares. Inclusive, o feedback dos usuários é muito importante para garantir que a experiência com a aplicação estejam, de fato, em conformidade com os padrões dos procedimentos da sua empresa.

    Conhecer como funcionam as regras de negócio em TI é fundamental na hora de negociar com fornecedores e implementar uma solução tecnológica na sua empresa. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o assunto!

    O que são regras de negócio em TI?

    São padrões que condicionam o funcionamento do negócio, sendo comumente aplicadas no contexto da arquitetura de softwares. No entanto, não ficam restritas a isso. Você pode e deve adotá-las como parâmetro para todas as atividades produtivas da empresa.

    Basicamente, pense que as regras de negócios em TI são as diretrizes do seu negócio, ou seja, são parte fundamental da sua estratégia. Essenciais para que todas as áreas estejam alinhadas com o planejamento estratégico da organização, é preciso que estejam documentadas e sejam compartilhadas com os seus líderes.

    As regras de negócios devem estar de acordo com o quadro de valores corporativo e com a gestão de KPIs da empresa. Elas precisam, de fato, ser um recurso condicionante, um agente que impõe um padrão que deve ser seguido para que todas as decisões estejam em consonância com o que a empresa espera.

    Como elas funcionam na prática?

    Agora que você sabe o que são regras de negócio em TI, o que acha de saber mais sobre como quais são os requisitos funcionais em TI na prática? 

    Bem, em Tecnologia da Informação, quando falamos das regras, elas estão mais ligadas ao desenvolvimento de programas de computadores. Então, quando o analista está programando um software, ele precisa dessas regras para definir os fluxos na programação.

    Aplicação em projetos

    Suponhamos que você tenha uma organização com grande abrangência em todo o território nacional. A sua dor é: distribuição de relógios de ponto para registro nas suas filiais elegíveis, o que, segundo a legislação, só é obrigatório quando o local tiver o mínimo de 10 colaboradores, além de prezar pela manutenção dos equipamentos.

    Para isso, você recorre a uma aplicação que faça o controle do fluxograma do processo, integrada a outra que tenha a função de Help Desk.

    O diagnóstico é feito e o desenho do processo é consolidado de acordo com as regras do negócio. Quando uma filial atinge a quantidade mínima de colaboradores, qual regra vai ser aplicada? Pensando de forma universal, todos os negócios prezam pela otimização. Então, o ideal é que a ação seja feita de forma preditiva.

    Por meio de um controle com a base de todos os relógios de pontos e cruzando os dados com a lotação do seu quadro de pessoal, o software avisa que um novo relógio precisa ser instalado e já envia uma mensagem automática para o fornecedor preparar o item para envio.

    Lógico que, para isso acontecer, deve-se ter um contrato que oficializa essas condições e um SLA (Service Level Agreement, ou Acordo de Nível de Serviço) precisa ser definido.

    Compartilhe
    Comentários (0)